Audiência Pública questiona orçamento da Educação

0
636
Foto: Miriam Santos

Atualizado em 6 nov. 2019, 19h23 | Edição: Debora Pereira

Na Audiência Pública que discutiu o orçamento de 2020 para educação, ocorrida no último dia 4/11, o Secretário Municipal de Educação, Bruno Caetano, anunciou aumentos nos recursos da pasta, porém, não explicou a forma como essas verbas serão implementadas. Também não conseguiu explicar o aumento do orçamento com “Ações de Educação Integral”, já que se trata de uma dotação de R$ 100 milhões e sem qualquer especificação do que será executado.

Questionado sobre como será a expansão no atendimento da demanda por Educação Infantil, ponderou que continuará ampliando o serviço via parcerias com entidades conveniadas, mas ressaltou que as crianças que não forem atendidas serão beneficiadas com programas relacionados à entregas de leite, materiais escolares, vestuários, brinquedos etc.

Em relação à alimentação nos Centros de Educação Infantil (CEIs), que sofreu recentemente uma mudança no modo de distribuição da verba para a compra de alimentos, o secretário prometeu rever a posição. Segundo ele, nem todas as entidades possuem diretores com “maturidade” para gerir a verba e comprar alimentos de qualidade para as crianças, ou seja, ele falou que nem todos poderão fazer bom uso do dinheiro.

Vereador Jair Tatto (PT)

 O vereador Jair Tatto (PT), vice presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara e autor do Projeto de Lei (PL) 674/2019, que visa tornar o município de São Paulo área livre de agrotóxicos, ressaltou os prejuízos na interrupção da política de consumo de alimentos orgânicos da agricultura familiar que era feita pela SME, na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) por meio de cooperativas e julgou importante a revisão da mudança.

Os participantes da audiência também questionaram sobre a comissão intersecretarial que seria montada para diálogo entre a Educação e outras áreas ligadas ao atendimento das crianças numa perspectiva de educação integral. Porém, diante das perguntas à este respeito o secretário falou que em breve será enviada uma portaria sobre as pretensões no uso da verba e que após a emissão deste documento pretende chamar os interlocutores das outras secretarias e fóruns para conversar.

Também participaram da audiência os vereadores petistas Alessandro Guedes, presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, e Senival Moura, presidente da Comissão de Trânsito, Transportes, Turismo, Lazer e Gastronomia.

Fotos: Eventos / CMSP

LEAVE A REPLY

Or
Please enter your comment!
Please enter your name here