Na primeira sessão de 2017 petistas não dão trégua aos tucanos

0
1081

O ano legislativo no Parlamento paulistano começou com a Bancada do PT dando o tom da oposição que será feita aos tucanos na Cidade. Só hoje, seis petistas utilizaram a tribuna para denunciar e contrapor ações da gestão do prefeito João Doria Jr.: Alessandro Guedes, Alfredinho, Antonio Donato, Arselino Tatto, Eduardo Suplicy e Juliana Cardoso.
Assista as intervenções dos vereadores do PT na tribuna. (EM BREVE)
O plenário também aprovou a criação de três comissões parlamentares de inquérito, incluindo a CPI da Migração, de autoria dos vereadores do PT e que será presidida pelo vereador Eduardo Suplicy. De acordo com o artigo 91 do Regimento Interno, ao menos duas CPIs devem estar funcionando na Casa obrigatoriamente, podendo haver deliberação excepcional para ampliar esse número. Essa foi a norma que o PT se baseou para solicitar a aprovação desta terceira Comissão de Inquérito. As outras duas CPIs aprovadas serão a da dívida ativa e a do recapeamento asfáltico.
Durante comunicado de Liderança, o vereador Antonio Donato reiterou a posição da Bancada do PT em não participar da reunião dos Líderes com o prefeito tucano, tendo em vista a postura desrespeitosa do chefe do Executivo em relação ao Partido dos Trabalhadores e sua liderança maior, o sempre presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Leia a carta protocolada pelo Líder na presidência da Câmara.
Donato também falou dos projetos protocolados pelos petistas para reverter os decretos autoritários de Doria: o PDL 02/2017, que tem a finalidade de barrar a reforma administrativa dos tucanos, valendo-se de um decreto e sem o devido debate com a sociedade; e o PDL 03/2017, que propõe revogar o Decreto Municipal que mudou o tratamento da Prefeitura dispensado às pessoas em situação de rua durante os serviços de zeladoria da Cidade. Leia a carta protocolada pelo Líder na presidência da Câmara.
32530146471_b87c5cae1a_cAproveitando a presença do prefeito no Plenário, o vereador Eduardo Suplicy levou o artista Mauro Sérgio Neri da Silva, o grafiteiro Mauro, ao plenário para pedir o diálogo entre a prefeitura e os grafiteiros da Cidade. Mauro foi abordado pela polícia na última semana enquanto revitalizava um de seus grafites apagado pela Prefeitura, na região do Parque Ibirapuera.
fonte: Liderança do PT

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!