Na primeira sessão de 2017 petistas não dão trégua aos tucanos

0
184

O ano legislativo no Parlamento paulistano começou com a Bancada do PT dando o tom da oposição que será feita aos tucanos na Cidade. Só hoje, seis petistas utilizaram a tribuna para denunciar e contrapor ações da gestão do prefeito João Doria Jr.: Alessandro Guedes, Alfredinho, Antonio Donato, Arselino Tatto, Eduardo Suplicy e Juliana Cardoso.
Assista as intervenções dos vereadores do PT na tribuna. (EM BREVE)
O plenário também aprovou a criação de três comissões parlamentares de inquérito, incluindo a CPI da Migração, de autoria dos vereadores do PT e que será presidida pelo vereador Eduardo Suplicy. De acordo com o artigo 91 do Regimento Interno, ao menos duas CPIs devem estar funcionando na Casa obrigatoriamente, podendo haver deliberação excepcional para ampliar esse número. Essa foi a norma que o PT se baseou para solicitar a aprovação desta terceira Comissão de Inquérito. As outras duas CPIs aprovadas serão a da dívida ativa e a do recapeamento asfáltico.
Durante comunicado de Liderança, o vereador Antonio Donato reiterou a posição da Bancada do PT em não participar da reunião dos Líderes com o prefeito tucano, tendo em vista a postura desrespeitosa do chefe do Executivo em relação ao Partido dos Trabalhadores e sua liderança maior, o sempre presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Leia a carta protocolada pelo Líder na presidência da Câmara.
Donato também falou dos projetos protocolados pelos petistas para reverter os decretos autoritários de Doria: o PDL 02/2017, que tem a finalidade de barrar a reforma administrativa dos tucanos, valendo-se de um decreto e sem o devido debate com a sociedade; e o PDL 03/2017, que propõe revogar o Decreto Municipal que mudou o tratamento da Prefeitura dispensado às pessoas em situação de rua durante os serviços de zeladoria da Cidade. Leia a carta protocolada pelo Líder na presidência da Câmara.
32530146471_b87c5cae1a_cAproveitando a presença do prefeito no Plenário, o vereador Eduardo Suplicy levou o artista Mauro Sérgio Neri da Silva, o grafiteiro Mauro, ao plenário para pedir o diálogo entre a prefeitura e os grafiteiros da Cidade. Mauro foi abordado pela polícia na última semana enquanto revitalizava um de seus grafites apagado pela Prefeitura, na região do Parque Ibirapuera.
fonte: Liderança do PT

LEAVE A REPLY

Or
Please enter your comment!
Please enter your name here