Parlamentares em Defesa da democracia na Câmara de Vereadores de São Paulo. Iniciativa da Liderança do PT, com PCdoB, PHS, PSB e PSOL.

0
672

Vereadores da capital paulista e deputados estaduais de São Paulo fizeram hoje (14), na Câmara Municipal, um ato em defesa da democracia e contra o impeachment da presidenta  Dilma Rousseff, com a participação de  representantes do  PT, PSOL, PSB, PHS, e PCdoB.
“Não esperava que depois de tanto tempo tivéssemos que enfrentar uma situação como a de hoje. Ou seja, uma articulação do grande empresariado, da mídia, dos partidos conservadores, de setores de elite que apoiam explicitamente a intervenção militar. Uma articulação que visa a tomar o governo por vias não legais”, disse o vereador de São Paulo Nabil Bonduki (PT).
O ato lotou o auditório Prestes Maia, na Câmara Municipal de São Paulo. Por vezes, as pessoas que ocupavam o local interromperam os parlamentares com gritos de “Não Vai Ter Golpe, Vai Ter Luta”. O vereador Toninho Vespoli, do PSOL, criticou a tentativa de impeachment, e destacou que o processo trouxe algumas lições. “Temos que tirar algumas lições desse processo. A questão de governabilidade mostrou seus limites. Na questão de conciliação de classes, a burguesia só é favorável a um governo de esquerda quando todo mundo está ganhando”, disse Toninho.
Ele ressaltou que, na sua visão, a democracia brasileira ainda não está completa e precisa ser levada para a maioria da população: “Estamos em um processo de consolidação da democracia. A gente não está brigando pela democracia, mas pela meia democracia que a gente tem. Os jovens da periferia que morrem cotidianamente nessa cidade, esses sabem se temos democracia implementada ou não”, disse.
Fonte: Agência Brasil

LEAVE A REPLY

Or
Please enter your comment!
Please enter your name here