Alessandro Guedes eleito 1° Secretário da Câmara

0
2790

Na manhã deste domingo, 15,  aconteceu a eleição da Mesa da Câmara Municipal de São Paulo para o ano de 2020 e o PT, que possui a segunda maior bancada da Casa, permanecerá à frente do 1ª Secretaria, com o vereador Alessandro Guedes. O petista é o atual presidente da Comissão de Finanças e Orçamento e está no primeiro mandato como titular após assumir a suplência na legislatura anterior por quase dois anos.

Veja a nota da Bancada do PT, com a deliberação da reunião da bancada.

Candidato único, o vereador Eduardo Tuma (PSDB) foi reeleito presidente, com 48 votos favoráveis e uma abstenção. “Agradeço a todos os vereadores e agradeço à minha bancada, pela confiança na indicação”, afirmou Guedes, logo após a eleição.

Veja como ficou a composição da Mesa, que toma posse a partir do dia 1º de janeiro de 2020:

Eduardo Tuma (PSDB) – Presidente (reeleito)
Milton Leite (DEM) – 1° Vice-presidente (reeleito)
Celso Jatene (PL) – 2º Vice-presidente
Alessandro Guedes (PT) – 1° Secretário
Souza Santos (Republicanos) – 2º Secretário
Soninha Francine (Cidadania) – 1ª Suplente
Claudinho de Souza (PSDB) – 2º Suplente

A Mesa Diretora é o órgão de direção, execução e disciplina dos trabalhos legislativos e daqueles relacionados à organização administrativa da Câmara Municipal, conforme atribuições e competências previstas na Lei Orgânica do Município de São Paulo e no Regimento Interno – este último que também contém as especificações relacionadas às regras do procedimento de eleição e votação.

Estiveram ausentes da votação os vereadores Aurélio Nomura (PSDB), Celso Giannazi (Psol), Dalton Silvano (DEM), Police Neto (PSD); além de Adriana Ramalho (PSDB), Gilberto Natalini e Xexéu Tripoli (PV), estes com licença justificada.

CORREGEDORIA

Houve disputa entre os vereadores Rodrigo Goulart (PSD) e Eliseu Gabriel (PSB), ambos com quatro vereadores compondo suas bancada. A orientação discutida e encaminhada na bancada do PT foi de apoiar o vereador Eliseu Gabriel, que recebeu 30 votos, contra 15 do oponente; dois vereadores presentes se abstiveram da votação.

A Corregedoria tem a competência de “zelar pela preservação da dignidade do mandato parlamentar e pela observância aos preceitos de ética e decoro parlamentar”; o órgão recebe denúncias de quebra de decoro e de ética parlamentar, instruindo os respectivos processos, bem como pode aplicar eventuais sanções.

PROPORCIONALIDADE

O resultado contempla o princípio da proporcionalidade das bancadas, ou seja, cada cargo na mesa é ocupado por vereador de partido diferente, na ordem de importância do cargo, o que possibilita que a condução dos trabalhos seja feita com a participação da oposição respeitando o resultado do voto popular.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!