Gleisi Hoffmann: “O pacto democrático está rompido”

0
1136

Foto: Ricardo Stuckert

Nossa jovem democracia agoniza. Vítima de um golpe midiático parlamentar, recebe o tiro de misericórdia de quem mais devia defendê-la: o Poder Judiciário. Este, representado pelo TRF4, desconsidera totalmente o pacto estabelecido na Constituição de 1988 pela redemocratização do País: garantia de eleições livres e democráticas e respeito ao voto soberano. É isso! O voto, em uma democracia de baixa intensidade como a nossa, é considerado o instrumento máximo da soberania popular. E, agora, até ele querem restringir.
Iniciaram o rompimento do pacto, desprezando o voto, quando tiraram a presidenta Dilma Rousseff. Agora, querem concretizar o golpe, impedindo o povo de votar livremente. Querem tirar da disputa aquele que tem o maior apoio popular da nossa história recente: Luiz Inácio Lula da Silva. A condenação de Lula está envergonhando internacionalmente o País, jurídica e politicamente, ao se efetuar sem prova, sem crime e tentando negar ao povo o direito de escolher quem melhor lhe represente no comando do Brasil.
Lula tem sido vítima de um processo desqualificado, inflado pela grande mídia, capitaneado pela Rede Globo. É perseguido, julgado e condenado pelo que fez e representa ao Brasil: os avanços econômicos e sociais para a grande maioria da população. A classe dominante brasileira não aceita, nunca aceitou a continuidade de um governo progressista e popular.
Lula representa o mais forte obstáculo ao projeto entreguista em curso. Com mais de 40% das intenções de voto para a Presidência da República e sem a existência de adversário à altura, ele sinaliza um basta nesse regime de exceção, a reconstituição do estado democrático de direito e avanços concretos na inclusão social e na participação popular. Por isso, Lula é tão perigoso e ofensivo às elites brasileiras. Elas se sentem ameaçadas por sua liderança.
A imprensa internacional, diferente dos editoriais da grande mídia brasileira, tem essa leitura pelo simples exercício do jornalismo. Fez as perguntas que competem aos veículos de comunicação e de informação da sociedade fazer e publicou as respostas que os leitores brasileiros só conheceram por meio do compartilhamento nas redes sociais. Esse bloqueio midiático e interesseiro prestará contas à história e às próximas gerações de brasileiras e brasileiros.
A perseguição ao Lula pode encontrar guarida nas instituições imersas até o pescoço no conchavo golpista, mas não impedirá a militância e a direção do Partido dos Trabalhadores, nem as forças progressistas, conscientes e de esquerda da sociedade, de empunharem a defesa de sua candidatura. Lula é o nosso candidato, nos representa e personifica hoje a esperança do povo brasileiro. Isso poder nenhum lhe tira.
A tentativa de enfraquecer a candidatura de Lula só interessa aos que não querem um Brasil democrático e soberano. Ela não está definida com essa decisão do TRF4. Ela se define no âmbito da Justiça Eleitoral, a partir de 15 de agosto. Até lá, ‘muita água vai rolar’. Atuaremos em todas as trincheiras, dos recursos jurídicos à luta política. Lula representa a luta e a resistência do povo brasileiro. É candidato de parcela expressiva da população. Cabe a nós, do PT e das forças progressistas e populares da sociedade, protegê-lo e defendê-lo!
Essa defesa já ganhou as ruas e só vai aumentar com os embates que se apresentam no horizonte das decisões da política e da economia no País. Vamos intensificar a luta e a organização popular contra essa Reforma daPrevidência, com tramitação acelerada marcada para a volta das sessões no Congresso Nacional após o recesso parlamentar, e para revogar os estragos e as retiradas de direitos do golpe, que prejudica o povo brasileiro. Lutar por Lula é lutar contra todos os retrocessos que estamos vivendo. Defender nossa esperança e o poder soberano da vontade popular.
Gleisi Hoffmann é senadora e presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores (PT).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!