Feira do MST a um passo de entrar no Calendário da Cidade

0
316
Foto: Joka Madruga/MST

A Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de São Paulo aprovou, nesta quarta-feira, 5, por unanimidade, o Projeto de Lei nº 86/2019, de autoria do vereador Jair Tatto, que inclui no Calendário Oficial de eventos na Cidade de São Paulo “A Semana Municipal da Feira Nacional da Reforma Agrária” a ser comemorada anualmente na primeira semana do mês de maio.

De acordo com o Regimento da Câmara, por se tratar de matéria de deliberação nas comissões, se no prazo de 5 dias não houver manifestação de nenhum vereador, o projeto será encaminhado para deliberação do prefeito Bruno Covas (PSDB).

A Feira Nacional da Reforma Agrária é realizada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e a primeira edição ocorreu em 2016, com a presença de mais de 500 agricultores de 23 estados e do Distrito Federal, no Parque da Água Branca, zona Oeste da Capital.

Durante o evento os participantes podem adquirir alimentos produzidos pela agricultura familiar em áreas de assentamentos da reforma agrária. Também podem participar de feiras de sementes, de artesanato e de literatura, além de conhecer pratos típicos de diferentes regiões do Brasil no espaço denominado Culinária da Terra.

A Feira cumpre um papel fundamental para a divulgação da reforma agrária como estratégia para a população do campo, por meio de seminários que promovem debates, diálogos e complementações de diferentes olhares das dimensões formativas da produção de alimentos.

A organização estima que aproximadamente 260 mil pessoas passaram pelo Parque da Água Branca durante o evento, em 2018, e foram vendidas 420 toneladas de 1,5 mil produtos diferentes.

Em 2019, a 4° edição da Feira precisou ser adiada para agosto, em razão da não liberação do Parque da Água Branca pelo governo do Estado de São Paulo.

A reunião teve as presenças dos vereadores Alessandro Guedes, Adriana Ramalho (PSDB), Atílio Francisco, Fernando Holiday (DEM), Ota (PSB), Soninha Francine (Cidadania) e Paulo Frange (PTB).

+ Finanças e Orçamento: Instalada Subcomissão para acompanhar o Plano Municipal de Cultura

LEAVE A REPLY

Or
Please enter your comment!
Please enter your name here