Ampliar e implantar mais equipamentos educacionais federais na cidade de SP

0
851

Nos últimos meses um número significativo de pessoas estão organizadas, por meio de Movimentos Sociais, nas regiões periféricas da cidade de São Paulo, para exigirem legitimamente dos governos, a ampliação e implantação de campus da Universidade Federal de São Paulo e do Instituto Federal de São Paulo, na capital paulista e em especial em regiões mais afastadas do centro da cidade.

São regiões historicamente conhecidas pela falta de acesso à serviços públicos mínimos, como: Saneamento Básico, Habitação, Saúde, Educação, Transporte público e etc.

E quase tudo que possuem em seus territórios foi fruto da organização interna dos moradores, que “arrancaram” políticas públicas, com manifestações, muita pressão e quando não conseguiam seus pleitos, as comunidades se auto organizavam, como numa espécie de “faça você mesmo”.

Foi assim, com a luta dos piscinões, encanamento de córregos, chegada dos serviços da Sabesp, da Luz com a antiga Eletropaulo, regularização dos lotes, a continua e necessária luta dos movimentos de moradia, o SUS, com a instalação de UBS, UPAS e Hospitais, a luta pela Creche, escolas, os CEUS, reorganização do transporte público, linhas de ônibus, corredores de ônibus e até a luta pela cobertura dos pontos de ônibus.

É certo, que há ainda muita coisa por fazer, rever, melhorar e avançar. Mas, nada disso, teria acontecido se não fosse à luta de centenas de milhares de pessoas jovens, adultos, idosos e inclusive, os bebês e as crianças pequenas, as necessidades desses pequeninos, mudaram o olhar sobre a cidade também.

É nesse contexto de união e de luta das trabalhadoras e trabalhadores que discutimos novamente a necessidade de mais equipamentos educacionais nas periferias, complementando as redes municipais e estaduais já existentes e trabalhando todos juntos com e para a população.

Trazer o debate para o espaço público e movimentar-se favoravelmente a mais Campus da UNIFESP e do IFSP em regiões como na zona sul de São Paulo, no Jardim Ângela, Grajau, Parelheiros e na Zona Leste, em Guaianazes, São Mateus e Cidade Tiradentes é fomentar concretamente o acesso e permanência dessas populações a cidadania, ao conhecimento e a possibilidade de transformar e ressignificar suas vidas e seu território.

Se me permitem sonhar por um instante, e perguntar. Já imaginaram um grupo de estudantes, discutindo a arquitetura e urbanismo de seus territórios, estudando e propondo mudanças na organização dos espaços sociais? Ou, um outro grupo de estudantes, realizando levantamento da memória local? E que tal, essa turma, discutir e avaliar as linhas de transporte local em conjunto com as autoridades, como, por exemplo, o melhor local para colocarmos pontos de ônibus e faixas de pedestres?

Pois é, julgo que tudo isso e muito mais, seja possível, na medida em que os poderes públicos garantam o acesso e permanência da nossa população nos lugares de saber, de produção de conhecimento do Centro de Educação Infantil – CEI à Pós-graduação.

Por isso, defendo a ampliação e implantação de campus da Universidade Federal de São Paulo e do Instituto Federal de São Paulo, na capital paulista e em especial em regiões mais afastadas do centro da cidade

Vereador Senival Moura
Líder da Bancada do PT na Câmara Municipal de São Paulo

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!