Arrecadação de São Paulo cresce em meio a pandemia.

0
1690
aumento de impostos São Paulo

Pra quem acompanha o noticiário nacional sobre o impacto da pandemia na economia, com queda do PIB, desemprego em alta e redução salarial dos trabalhadores imagina que há uma catástrofe nas contas públicas, mas esta não é a realidade da Prefeitura de São Paulo. Há restrições orçamentárias, mas estas não impediram a administração municipal fechar o primeiro semestre de 2020 com crescimento real de 8,6% da arrecadação, de R$ 31,4 bilhões no primeiro semestre de 2019 para 34,1 bilhões neste ano.

No comparativo semestral (e anual) a administração Covas usufruiu de uma arrecadação crescente nos quatro anos de gestão. Na gestão Haddad houve queda da arrecadação em 3 dos 4 anos, em 2013 com queda de 6,7%, de R$ 30,4 bilhões para R$ 28,4 bilhões, em 2014 com redução de 1,1% e em 2016 (último ano da gestão Haddad) com queda de 6,0%, de R$ 29,8 bilhões para R$ 28 bilhões.

Nota metodológica
A fonte dos dados é o Sistema de Orçamento e Finanças (SOF) da Secretaria Municipal da Fazenda, os valores correspondem as receitas correntes e de capital, receitas orçamentárias e intra-orçamentárias, corrigidas pelo IPCA-IBGE, a preços de julho de 2020.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!