Novas salas cirúrgicas dobram quantidade de procedimentos no Hospital M’Boi Mirim

0
811

Desde dezembro, já foram realizadas 334 cirurgias gerais, pediátricas, ginecológicas e de otorrino. Investimentos integram plano de ampliar número de procedimentos em 183%.
2016_02_19_fa_hosp_mboi_7
O Hospital Municipal de M’Boi Mirim, na zona sul, ganhou quatro novas salas cirúrgicas, que permitem dobrar a quantidade mensal de procedimentos realizados na unidade. Os novos equipamentos já permitiram a realização, desde dezembro de 2015, de 334 cirurgias eletivas gerais, pediátricas, ginecológicas e de otorrino. O prefeito Fernando Haddad visitou o hospital nesta sexta-feira (19), para acompanhar o plano de expansão do atendimento cirúrgico na rede municipal, que prevê aumento de 183% na quantidade de procedimentos eletivos em toda a cidade.
O objetivo é reduzir as filas de espera por cirurgias de média complexidade. “Aqui nós tínhamos seis salas cirúrgicas e ampliamos para dez, dobrando a capacidade de atendimento. Com isso vamos diminuindo a fila. Havia famílias esperando há anos algumas cirurgias complexas, aqui nós conseguimos agendamento. Há casos de 20 cirurgias por dia, em algumas especialidades”, afirmou Haddad.
Para aumentar o atendimento, a prefeitura investiu R$ 1.020.940,08 na nova estrutura e adicionou R$ 937.308,06 mensais para custeio. Também foram contratados 77 profissionais para equipes médicas, assistenciais e de atendimento. Com isso, é possível realizar cerca de 270 cirurgias a mais por mês, sendo 70 procedimentos eletivos pediátricos, 140 de cirurgia-geral, 30 de ginecologia e 30 de otorrino. Antes, eram realizados apenas 200 procedimentos mensais, todos de emergência ou urgência.
Outra novidade no Hospital do M’Boi Mirim é a instalação de um equipamento de cirurgia laparoscópica, processo que reduz o tempo de recuperação do paciente. Com isso, há um ganho estimado de 30 leitos, liberados para pacientes em estado mais grave.
“Vamos usar toda a capacidade que temos na cidade para reduzir o tempo de espera das cirurgias. Estas salas entram para o programa e permitem fazer algumas cirurgias que não podem ser realizadas no hospital dia, porque precisam de internação”, explicou o secretário Alexandre Padilha (Saúde).
Ampliação
O trabalho de ampliação das cirurgias da rede municipal se concentra em procedimentos eletivos para tratamento, por exemplo, de catarata, que passará de 16 mil procedimentos anuais para 32 mil, e de varizes, que crescerá de 3.700 para 19 mil.  Na área de pediatria [http://www.capital.sp.gov.br/portal/noticia/6111#ad-image-0], serão atendidos casos de fimose e hipospádia. Também estão previstos procedimentos para mulheres, como a histerectomia, incontinência urinária e laqueadura, e para homens, como vasectomia e próstata. Tratamentos para hérnias, hemorroidas e a colecistectomia também serão priorizados.
No fim de 2015, a produção média mensal de cirurgias eletivas de média complexidade era de 3.306. A meta é chegar a março de 2016 com média mensal de 9.889 procedimentos. Para ampliar o atendimento, hospitais municipais e hospitais-dia receberão R$ 33,3 milhões em investimentos em equipamentos. A produção também aumentará com a redução da ociosidade das salas cirúrgicas já existentes, por meio de um aditivo de custeio mensal de R$ 14,6 milhões.
Fonte: PMSP

LEAVE A REPLY

Or
Please enter your comment!
Please enter your name here